sábado, 13 de junho de 2009

A INEXPLICÁVEL RELAÇÃO DO IRÃ COM O BRASIL




À medida que o governo brasileiro, estreita suas relações diplomáticas com o Irã, afasta-se de Israel na medida inversamente proporcional.





Sobre isto, manifestou-se brilhantemente o Deputado Federal Marcelo Itagiba (PMDB/RJ) na tribuna do plenário da Câmara dos Deputados, em 05 de novembro do ano passado.


Dizia ele: "Senhor Presidente, venho a tribuna desta Câmara dos Deputados para manifestar a minha indignação com a visita do chanceler brasileiro Celso Amorim ao Irã. Pensei que a imagem estampada recentemente na imprensa do encontro com o Presidente Lula com o presidente do Irã, em setembro, durante a Assembléia Geral da ONU, tivesse sido meramente um triste e inevitável encontro protocolar. (...) não podemos permitir que a política externa brasileiera atue como alguns diplomatas que, durante o Estado novo, por trás dos seus bigodinhos e suas suásticas tatuadas no peito, apoiavam o nazi-facismo e elaboravam resoluções reservadas que impediram a entrada, em nosso país, de refugiados judeus que acabaram massacrados na Europa. Como política externa, prefiro a do Itamaraty que aprovou a criação do Estado de Israel".


BRAVO !!! BRAVO !!! BRAVO !!! BRAVO !!! BRAVO !!! BRAVO !!! BRAVO !!! BRAVO !!! BRAVO !!!


As palavras finais, do nobilíssimo Deputado em seu pronunciamento, dizem respeito ao diplomata brasileiro Oswaldo Aranha que, na Assembléia Geral da ONU, pelo voto de minerva, aprovou a Partilha da Palestina em 29 de novembro de 1947 e, em decorrência, a criação do Estado de Israel. Os documentos históricos bem como o martelo usado por Oswaldo Aranha nesse histórico ato, estão expostos à visitação pública, no Kibutz Bror Hayil
.

Em Telavive, Oswaldo Aranha foi homenageado, emprestando o seu nome a uma rua daquela importante cidade.



Em Tempo:


Presidente Mahmoud Ahmadinejad, agora reeleito; caso venha aceitar o convite da Embaixada brasileira para visitar este país, faço-lhe um alerta:
"As más companhias pervertem os bons costumes". (Primeira Carta de Paulo aos Corintios).

Se vir nos eventos protocolares, uma estrela vermelha adornando o Itamaraty, o Palácio do Planalto ou o "Arraiá" da Granja do Torto, pois estarmos em plena época das festas juninas, não se empolgue com o vermelho que lembra a bandeira iraniana. Mahmoud, é fria ... Abafa o caso. Sai de fininho. Diz que Chavez te aguarda na Venezuela. Será para o bem de todos e a felicidade geral da Nação Brasileira.


2 Comentários:

Às 14 de junho de 2009 20:20 , Blogger Josias - SI - UFSCAR disse...

boa noite Martha

virou webmaster é ?? muito bom, pelo menos nisso estamos de acordo, pois tambem torço contra esse "Presidente palavrão" do Irã hehe

porque voce escreve D-eus , o teclado desconfigurou de novo ??? heheheh

tambem fizemos um blog em grupo um dia desses, matéria da escola hehe dá uma olhada

http://apiai-isd.blogspot.com/

abs,
Josias

 
Às 14 de junho de 2009 20:23 , Blogger Josias - SI - UFSCAR disse...

esqueci de comentar quanto a relação do Lula com o palavrão, é de ficar com medo dos amiguinhos do nosso presidente, veja bem, que dupla de amigos, o Chavez da Venezuela e agora esse ...

abs,
Josias

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial